Alergias Infantis - Como prevenir?

O que é uma alergia?

É uma reacção anormal e exagerada do organismo ao entrar em contacto com uma substância a que normalmente a maioria das pessoas não reagem. A estas substâncias chamam-se alergénios.

O que é um alergénio?

São substâncias comuns, habitualmente inócuas para a maior parte da população, que, no entanto, são reconhecidas como “estranhas” pelo sistema imunitário das pessoas alérgicas. Os alergénios mais comuns são o pólen, os ácaros do pó doméstico, epitélios de animais, alimentos, medicamentos, fungos e veneno de abelhas e vespas.

O que provoca alergias nas crianças?

Na criança as principais manifestações da alergia variam com a idade, bem como os alergénios envolvidos. Os sinais de alergia podem aparecer logo no primeiro ano de vida, sob a forma de eczema atópico, muitas vezes relacionado com a sensibilização a alimentos que foram introduzidos precocemente na alimentação do bebé, como leite de vaca, ovo, peixe e trigo.

A persistência dessa sensibilização pode conduzir ao aparecimento de alergias respiratórias (asma e rinite).

Por volta dos 2 anos, podem surgir sintomas associados à sensibilização a alergénios domésticos, particularmente os ácaros (criaturas microscópicas, aparentadas com as aranhas, que existem em quantidades elevadas nas nossas casas, principalmente nos quartos e nas camas). Estes sintomas aparecem sob a forma de dificuldade respiratória, tosse e pieira - sintomas típicos da asma.

A rinite alérgica surge normalmente aos 3 anos de idade, muitas vezes provocada por ácaros, mas também por grãos de pólen das ervas daninhas e outras plantas que surgem aos milhões no ar nos meses de primavera.

A alergia ao pêlo dos animais (gato, cão, coelho ou outros roedores) está associada ao contacto precoce das crianças com os mesmos, durante os seus primeiros anos de vida.

Estratégias para prevenir as alergias infantis

O melhor método para prevenir as alergias é evitar o alergénio. Contudo, sabemos que na prática as coisas não são tão simples, pois estas substâncias estão presentes em todo o lado e muitas vezes é praticamente impossível evitá-las.

As medidas aconselhadas para diminuir a exposição aos alergénios são:

  • Nas famílias com história de doença alérgica, adiar a introdução dos alimentos mais alergénicos na alimentação do bebé, nomeadamente o leite de vaca, trigo, ovo, peixe e citrinos, pode atrasar ou diminuir o aparecimento de alergia na criança;
  • A amamentação exclusivadurante os primeiros 4 a 6 meses de vida reforça o sistema imunológico do bebé;

            

  • Evitar a acumulação de ácaros no quarto da criança utilizando mobiliário simples,lençóis de algodão, almofadas e edredão sintéticos;
  • Lavar a roupa de cama e as cobertas plásticas a 60ºCe proteger colchões e almofadascom capas anti-ácaros;

            

  • Evitar alcatifas e carpetes;
  • Remover do quarto objectos que acumulem pó (peluches, livros, etc.);
  • Usar um aspirador com filtro de alta eficiência;
  • Controlar a humidade relativa, mantendo-aem níveis inferiores a 50 por cento (os desumidificadores podem ser úteis);
  • Nas crianças alérgicas a animais domésticos (gato, cão, coelho, hamster), pode ser necessário remover estes animais da habitação, não devendo estes frequentar os quartos de dormir;
  • Planear viagens de fim-de-semana ou férias elegendo alturas do ano e locais livres dos pólenes aos quais a criança é alérgica;
  • A exposição passiva ao fumo de tabaco dentro de casa ou no carro aumenta o risco do aparecimento de asma e outras doenças respiratórias nas crianças.

            

 

Fontes:

www.spaic.pt

https://alergia.leti.com

www.atlasdasaude.pt

Voltar