Bebés com cólicas

Chorar é uma forma que o bebé tem de comunicar. Chora porque tem fome, porque tem frio ou calor, porque a fralda está molhada, porque está doente ou apenas porque se sente desconfortável.

Mas o que fazer quando não há razão aparente para o choro?

CÓLICAS, lembre-se que podem ser cólicas.

Quando o bebé tem cólicas, o seu choro é incessante e agitado o que por norma tende a acontecer a partir da segunda semana de vida e pode intensificar-se entre a quarta e a sexta semana, com tendência a desaparecer pelos três a quatro meses.

As causas das cólicas podem ser as mais diversas, nomeadamente:

- Imaturidade do aparelho digestivo.

- Flatulência, ou seja, gases acumulados devido ao ar que o bebé engole enquanto é amamentado.

- Intolerância à lactose.

- Alergia a algum componente da alimentação da mãe.

As cólicas, apesar do desconforto que causam, não impedem o bebé de ter um bom reflexo de sucção, apetite, ganhar peso ou mesmo de interagir com o ambiente que o rodeia, e surgem, geralmente, em bebés saudáveis.

Gestos que aliviam as cólicas:

-Alterar a posição de amamentação do bebé colocando-o mais na vertical, pois facilita a expulsão do ar engolido e diminui a flatulência.

 - Massajar a barriga do bebé no sentido dos ponteiros do relógio, ou colocar o bebé de barriga para baixo, pois favorece a expulsão do ar.

- Se o bebé estiver a ser amamentado, reduzir na dieta da mamã alimentos como o leite de vaca, citrinos e bebidas com cafeína.

- Se o médico assim o sugerir, pode também haver a mudança para um leite sem lactose ou hidrolisado.

- Pode ainda recorrer-se à ajuda de alguns medicamentos antiflatulentos sob a forma de gotas, mas estes não devem contudo ser um primeiro recurso.

As cólicas são comuns nos primeiros três a quatro meses de vida, mas a boa notícia é que depois passam.

Voltar