Destinos Internacionais - Cuidados a ter!

ANTES DA VIAGEM


 

As viagens para alguns destinos internacionais podem representar um risco para a sua saúde, em função do país, da altura do ano, da duração da estadia e do tipo de actividades previstas.

Mudanças súbitas de altitude, humidade, temperatura, presença de agente infecciosos, condições higieno-sanitárias e as características individuais de cada viajante são factores a ter em conta.

Malária, febre amarela, cólera, encefalite japonesa, febre tifóide, tétano, hepatite A ou B, são algumas das doenças que se podem prevenir. Por isso, antes de viajar, deve recorrer a uma consulta de medicina do viajante, disponível nos principais hospitais e centros de saúde. Esta consulta deve ser realizada entre 4 a 8 semanas antes da viagem, sendo sempre aconselhável que nunca seja dispensada, mesmo que só haja a possibilidade de a realizar na véspera da viagem. Aqui poderá saber quais os riscos de saúde relacionados com o destino que irá visitar e as precauções a ter. Não se esqueça de levar o seu boletim de vacinas, a medicação regular e toda a documentação médica relevante. 

Para saber exactamente quais os hospitais e centros de saúde que disponibilizam esta consulta, informe-se através da página do Serviço Nacional de Saúde.

 Os idosos, doentes crónicos, grávidas e bebés devem ter cuidados acrescidos. Grávidas com mais de 36 semanas, não poderão viajar sem autorização médica.


Viajar com segurança passa por juntar à bagagem uma farmácia básica, que contemple eventuais problemas de saúde já existentes, bem como os pequenos incidentes do dia a dia.

Na sua bagagem inclua os seguintes medicamentos:

  • os que toma habitualmente, na quantidade adequada ao tempo de viagem, mais uma embalagem de reserva, para fazer face a qualquer imprevisto que possa prolongar a estadia. Este devem ser devidamente acondicionados e de preferência transportados na bagagem de mão. Leve também uma receita de todos os medicamentos identificados pelo nome do principio activo (ex. Ben-u-ron, o seu principio activo é o paracetamol, logo na receita deve constar prescrito o paracetamol).
  • para dores e febre.

               Sugestão: Ben-u-ron Caff é um analgésico e antifebril

              indicado no tratamento de dores de cabeça e enxaquecas

              de intensidade ligeira a moderada, dores de dentes, dores

              musculares e articulares, dores menstruais,

              dores de garganta, e sintomas  gripais.                                                           

  • para constipações e tosse.

           Sugestão: Cegrinaso™ é utilizado para o tratamento

               sintomático da congestão nasal em constipações

               com dores de cabeça e/ou febre, em adultos e

               adolescentes com idade superior a 15 anos.

               Só deverá tomar este medicamento se tiver o nariz          

                entupido associado a dor de cabeça ou febre. 

  

               Sugestão: Stodal, xarope homeopático para o tratamento

               da tosse.Acção antitússica e expectorante, sendo por isso

               indicado no tratamento de todos os tipos de tosse.

            

 

  • para diarreias e enjoos.

         Sugestão: LenoDiar, contraria a diarreia e reequilibra o

                intestino

           

 

  • para prevenir e tratar picadas de insectos.
  • soluções desifectantes.

           Sugestão:

           

  • pensos rápidos, adesivos, ligaduras, compressas esterilizadas e tesoura.

           Sugestão:

         

  • termómetro.

Deve ainda fazer-se acompanhar do seu boletim de vacinas.

As vacinas do Plano Nacional de Vacinação devem estar sempre em dia, mas para além disso há vacinas que deve tomar consoante o destino que quer visitar.

DURANTE A VIAGEM


São diversos os riscos a acautelar:

  • Calor, sol e humidade - Em regiões quentes, deve beber muitos líquidos, comer ou beber alimentos ricos em sais minerais (frutas e vegetais), usar vestuário de algodão, evitar a exposição solar a meio do dia, aplicar protector solar com índice elevado, usar chapéu e óculos de sol e ainda usar abusar de água termal.

          

  • Higiene alimentar e sanitária - Para prevenir o risco de ingerir alimentos ou água contaminados, que são muitas vezes a causa de diarreias e doenças como a cólera, importa beber apenas água engarrafada, não usar gelo nas bebidas, beber apenas leite pasteurizado, ingerir apenas alimentos cozinhados, comer fruta lavada e descansacada por si, não comer saladas cruas nem alimentos adquiridos em vendedores ambulantes, lavar bem as mãos antes e depois de ir à casa de banho e antes de manusear ou comer alimentos.

            

  • Infecções - A malária é uma doença frequente na maioria dos destinos tropicais, transmitida pela picado do mosquito. Entre os cuidados a ter incluem-se a toma do antimalárico, o uso de repelentes e de roupas claras que protejam a maior parte do corpo, em especial ao amanhecer e entardecer.

                   

  • Saúde sexual - As doenças sexualmente transmissíveis são igualmente um risco. Apenas a hepatite B pode ser prevenida com vacinação. A prevenção faz-se através da prática de sexo seguro, pelo que os preservativos são obrigatórios na bagagem.

 

DEPOIS DA VIAGEM

 

O fim da viagem não significa o fim dos cuidados. A profilaxia da malária, por exemplo, deve continuar até ao final do tratamento. Nas semanas após o regresso, há que estar atento a qualquer alteração ao estado de saúde. Qualquer sintoma, como febre, deve suscitar uma consulta médica. A Consulta de Medicina Tropical (pós-viagem) é recomendada caso tenha manifestações clínicas nas semanas seguintes ao regresso a casa, se tiver uma doença crónica, se considerar que esteve exposto a uma doença infeciosa ou se tiver estado mais de 3 meses num país em desenvolvimento. Existem ainda a Consulta de Dermatologia das Doenças Infeciosas e Tropicais e a Consulta de Infeções Sexualmente Transmissíveis, que são consultas que poderá fazer na sequência de comportamentos de risco ou de sinais ou sintomas, que após o regresso, possam revelar-se preocupantes. 


A Farmácia da Penha está disponível para o informar acerca dos cuidados mais adequados para que a sua viagem seja fonte de prazer e não de doença. Vá também à consulta do viajante e não deixe que a sua saúde seja condicionada pelos perigos além-fronteiras...previna-se.

Um viajante informado e prevenido é um viajante saudável!

Fontes:

Voltar