Dias de Inverno

 

Quando as temperaturas baixam, a saúde pode ser ameaçada. Conheça os riscos e saiba como preveni-los. Tenha um inverno saudável.

QUANDO O FRIO APERTA!

O inverno pode ser uma ameaça para a saúde. Quando o frio aumenta e o vento sopra, é fundamental manter o corpo quente, pois existem riscos associados a esta época do ano, como:

Lesões causadas pelo frio intenso:

  • Frieiras: Uma reação anormal da pele ao frio faz com que as extremidades (nariz, orelhas, dedos das mãos e dos pés) fiquem inchadas e avermelhadas, causando uma sensação de queimadura até à dor. Um aquecimento brusco após permanência ao frio tem também o mesmo efeito, agravando-se em pessoas com problemas de circulação sanguínea.
  • Queimaduras do gelo: mais frequentes nas regiões do país onde neva, afetam sobretudo as extremidades, que perdem a cor e a sensibilidade.
  • Hipotermia: Acontece quando o corpo é exposto a frio intenso por longos períodos de tempo e começa a perder calor: quando a temperatura do corpo desde abaixo dos 35ºC, o cérebro pode ser afetado e a pessoa deixa de ser capaz de pensar, perdendo a rapidez de raciocínio.
  • Incêndios e intoxicações: Poderão acontecer intoxicações por monóxido de carbono devido ao uso de lareiras e aparelhos de aquecimento em ambientes fechados.

            

  • Quedas e acidentes: devido à chuva, formação de gelo e queda de neve.

 

ATENÇÃO REDOBRADA

Manter o corpo quente é importante para todos, mas existem grupos de risco, devido à fragilidade do seu organismo ou modo de vida:

- Bebés e crianças, perdem calor mais facilmente.

- Idosos, têm menor perceção do frio e menor capacidade de resposta cardiovascular.

- Doentes crónicos, sobretudo se sofrem de:

  • Problemas cardíacos, diabetes, problemas respiratórios ou reumáticos.
  • Pessoas com perturbações de memória ou problemas de saúde mental.
  • Pessoas com problemas de alcoolismo – o álcool aquece o corpo, mas diminui a capacidade de reter calor.
  • Pessoas que se movem com dificuldade.
  • Pessoas que se encontram sem abrigo.
  • Pessoas que trabalham no exterior.
  • Pessoas que viajam com frequência para destinos mais frios e praticantes de desportos de inverno.

PARA AJUDAR A AQUECER

Portugal é um país de invernos tradicionalmente moderados. De vez em quando, o país é assolado por uma vaga de frio, como a que estamos a atravessar neste momento. O melhor é não correr riscos e zelar pela sua saúde e segurança, em casa e na rua:

Na Farmácia da Penha podemos informá-lo sobre os cuidados a ter para se proteger. Se pertence a um dos grupos de risco que mencionámos, lembre-se que está mais vulnerável e peça aconselhamento sobre medidas específicas para viver os dias frios sem sobressaltos.

  • Agasalhe-se: vista várias peças de roupa que sejam fáceis de tirar, para facilitar a transição entre ambientes exterior e interior.

            

  • Mantenha-se seco.
  • Cubra a cabeça: utilize gorros ou chapéus que tapem as orelhas, proteja as mãos com luvas e use calçado adequado, para evitar perdas de calor, e seguro em pisos escorregadios.
  • Previna frieiras: cubra as extremidades com roupa preferencialmente de lã.
  • Hidrate a sua pele.
  • Tome bebidas e refeições quentes: evitando bebidas alcoólicas e com cafeína.
  • Mantenha-se ativo e estimule a circulação sanguínea com pequenos movimentos de braços e pernas.
  • Vede bem as portas e janelas.
  • Mantenha o ambiente nos 20º-21º: não aqueça demasiado a casa, para prevenir mudanças bruscas de temperatura.
  • Esteja atento aos boletins meteorológicos e aos avisos das autoridades: as vagas de frio são previsíveis com alguma antecedência.

 

Na Farmácia da Penha podemos informá-lo sobre os cuidados a ter para se proteger. Se pertence a um dos grupos de risco que mencionámos, lembre-se que está mais vulnerável e peça aconselhamento sobre medidas específicas para viver os dias frios sem sobressaltos.

Fonte:

Voltar