Gripe! Vacinar...sim ou não?

Em países tropicais, este vírus anda “à solta” todo o ano, mas na nossa latitude chega com os meses de outono/inverno. Todos os anos sofre mutações, tornando-se mais resistente e por isso, de ano para ano, a vacina tem de ser actualizada. Não conseguimos erradicar este vírus mas conseguimos controlá-lo melhor.

Como nos comportamos quando temos gripe

Este é um vírus que se transmite pelas vias aéreas tornando-o extremamente contagioso. Ainda assim, medidas como lavar as mãos, ou colocar a mão na frente quando tossimos ou espirramos podem tornar-se medidas extremamente eficazes.

A diferença da gripe em relação a uma constipação é que a gripe dura mais tempo (sete dias) e causa febre, dores musculares e cansaço.

Combate à gripe

Há décadas que se procura uma vacina universal contra esta infeção. Seria maravilhoso tomar esta injeção uma vez e… voilá, estarmos protegidos para a vida.

Mas, infelizmente, o desafio persiste. E a vacinação anual continua a ser a melhor arma que temos ao nosso alcance contra o virus da gripe.

Quem mais contagia?

Estender a imunização às crianças é das estratégias mais eficazes para combater a gripe, pois a transmissão através das crianças é absurdamente alta. No entanto, a restante população de risco deve continuar a ser vacinada, ou seja, devem vacinar-se pessoas com doenças crónicas, com cancro, sida ou outros problemas de saúde, grávidas, maiores de 65 anos e os profissionais de saúde.

Sabia que…

Existem milhares de voluntários que informam as autoridades em várias partes do mundo sobre o seu estado de saúde, para que desta forma se consiga prever a trajectória da infeção e tomar medidas mais rapidamente?

Estes sistemas procuram adiantar-se ao curso das doenças infecciosas para paliar os seus efeitos. 

Em Portugal, o sistemas está em : http://wwwgripenet.pt.

 

Voltar