Melanoma - Um perigo eminente!

Hoje, no dia europeu do melanoma, queremos alertá-lo para a importância de cuidar bem da sua pele e de a resguardar de alguns perigos, nomeadamente do perigo da exposição solar excessiva e das consequências que esta exposição pode ter. Lembre-se que é a sua pele que assegura uma barreira contra os mais diversos agentes agressores externos, e por isso a sua pele é preciosa e deve ser tratada como tal.

O raios ultravioleta UVA e UVB, produzidos pelo sol, penetram profundamente na pele podendo provocar alterações nas células a médio/longo prazo, ou seja, a exposição solar nos primeiros 10 a 20 de vida vai ser determinante para o risco de problemas de pele na fase adulta, pois a nossa pele tem “memória” das agressões a que esteve sujeita, o que pode ter como consequência diversos tipos de lesões, nomeadamente cancro de pele.

Mas será que sabe qual a diferença entre UVA e UVB?

Nós esclarecemos! 

UVA -  São os raios que mais profundamente penetram na nossa pele, e os responsáveis por causar manchas, envelhecimento cutâneo (rugas), alteração das fibras de colagéneo e elastina (flacidez) e ainda o cancro de pele, nas suas diversas formas, sendo a mais grave o melanoma. Os raios UVA são intensos todo o ano pelo que é necessário usar protector solar o ano inteiro, ainda que apenas no rosto, pescoço e mãos que são as zonas que andam expostas ao sol o ano inteiro, ao contrário do resto do corpo que só está exposto ao sol nos meses de verão. E claro, além de ser importante usar o protector solar o ano inteiro é também importante fazê-lo em dias nublados de pouca luminosidade pois os raios UV reflectem em superfícies pintadas de branco, betão, areia, estradas e neve.

UVB - Apesar de mais intensos que os UVA são pouco longos e além disso são parcialmente absorvidos pela camada de ozono, mas isto não faz dos raios UVB um perigo menor, pelo contrário, são os raios UVB que causam a vermelhidão, as queimaduras (escaldões) e posterior predisposição para o cancro de pele.

Todos os anos, ouvimos repetidamente campanhas sobre como evitar as horas de maior calor, quais as precauções que podemos ter durante o verão, tudo para que no final do mesmo, ou anos mais tarde não tenhamos uma factura bem alta para pagar pela falta de cuidados com a nossa pele. Vamos dar ouvidos a essas campanhas, vamos juntar-nos a essas campanhas de sensibilização e vamos perceber o que podemos melhorar no nosso comportamento em relação ao sol.

Temos de ganhar consciência de que estamos a lidar com um perigo sério e que tem um número crescente de vítimas a cada ano que passa, vítimas essas que talvez com simples cuidados não fariam parte desta estatística. 

E os cuidados são tão simples...ora vejamos:

Se o seu protector solar deve ser adequado ao seu tipo de pele,  sabe qual o factor de proteção solar que deve usar?

No quadro abaixo sugerimos-lhe como pode saber qual o seu fototipo de pele e alguns dos protectores solares que pode usar em cada caso (os protectores mencionados, são apenas sugestões que se adequam a cada caso, mas existem, evidentemente muitas outras hipóteses que vão ao encontro de cada necessidade do consumidor, como textura, perfume, preço, entre outros)

 

A proteção solar é sem dúvida fundamental, mas como mencionado, anteriormente, sozinha não faz um milgare! Os restantes cuidados são mandatórios para uma pele saudável.

Por dia são identificados três novos casos de melanoma, e de acordo com os especialistas uma em cada cinco pessoas vai ter um melanoma ao longo da vida.

Os números são alarmantes, pelo que a prevenção, e na falha desta, um diagnóstico precoce, são fundamentais, visto que o melanoma, ainda que seja a forma de cancro mais perigosa de cancro de pele, tem 100% de possibilidade de cura, quando diagnosticado a tempo.

Sabe que pode ser você a fazer um primeiro autodiagnóstico?

Uma das situações que deve sempre ter em conta é a alteração de características de sinais já existentes, nomeadamente se alteração for no tamanho, forma, cor, textura ou ainda se aparecer algum prurido (comichão) associado ou alguma hemorragia. O aparecimento de um novo sinal deve também ser muito valorizado.

No sentido de melhor perceber quais a características que deve valorizar, deve guiar-se pela mnemónica "ABCDE":

Lembre-se que a prevenção é a melhor cura e que a melhor proteção solar é aquele que se adapta a si, e esta não passa apenas por um protector solar.

A Farmácia da Penha pode aconselhá-lo de acordo com as suas necessidades e da sua família, e hoje estaremos à sua espera com amostras de proteção solar, para que possa tomar a melhor decisão antes de investir no protector mais indicado.

Fontes:

www.roche.pt

www.apcancrocutaneo.pt

Voltar