Os perigos escondidos do sal!

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário de sal de cozinha não exceda 5 g. Em média, os portugueses consomem o dobro.

Este consumo excessivo pode levar ao aparecimento de diversas doenças como cancro, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, retenção de líquidos e sobrecarga dos rins.

Neste momento poderá estar a pensar que certamente não faz parte deste grupo de risco porque até cozinha com pouco sal, mas será que é mesmo assim?

Lembre-se que não é apenas a comida confeccionada por si que pode conter sal. Muitos alimentos que compramos já processados contêm um teor de sal acima do desejado, como é o caso da charcutaria, o fiambre, as salsichas, o pão, as bolachas e até os  refrigerantes.

Se não conseguir fugir destes alimentos processados, então evite o sal de mesa e quando for ao supermercado lembre-se que o sal, pode aparecer nos rótulos com diversas designações, como sódio, cloreto de sódio ou bicarbonato de sódio e faça as suas escolhas, baseadas no teor de sal e não compre alimentos com um teor de sal superior a 1,5g por cada 100g do alimento em si.

 

Voltar