Pernas Pesadas

PORQUE “PESAM” AS PERNAS?

A sensação de cansaço e peso na pernas é um sinal dos tempos modernos, de hábitos que conduzem a um mau funcionamento do sistema venoso – a rede de veias que transporta o sangue das várias partes do corpo ao coração. É nos membros inferiores que os problemas venosos são mais comuns. O sangue é obrigado a um caminho ascendente para chegar ao coração – retorno venoso.

Quando este caminho é dificultado ou interrompido, dá origem a um conjunto de sintomas que podem começar pelo cansaço, aquilo que se designa como ”pernas pesadas”.

São vários os fatores que podem influenciar o sistema venoso:

  • Hereditariedade – Existe uma predisposição familiar.
  • Género – as mulheres são mais afetadas do que os homens.
  • Hormonas – alterações hormonais, como as da gravidez e da menopausa, aumentam o risco.
  • Idade – a prevalência aumenta com os anos.
  • Antecedentes pessoais – a existência prévia de uma doença venosa potencia novos episódios.
  • Imobilização prolongada – estar muito tempo parado, de pé ou sentado, sem mexer as pernas, no trabalho ou numa viagem de avião, dificulta o retorno venoso.
  • Ambientes quentes – as pernas são prejudicadas com a exposição solar prolongada, os banhos quentes e as saunas, por exemplo.
  • Tabagismo – o tabaco prejudica a fluidez do sangue.
  • Sedentarismo e alimentação desequilibrada – favorecem o excesso de peso, que constitui uma sobrecarga para as pernas.

Dos fatores mencionados, a imobilidade, a exposição ao sol, o tabagismo e o sedentarismo são fatores que podemos modificar.

 

PARA ALÉM DO CANSAÇO

A sensação de pernas pesadas nem sempre passa com uma boa noite de sono. Quando é persistente, pode revelar outros problemas venosos, importa estar atento a sintomas como dor, inchaço, comichão e cãimbras.

Se não forem tratadas as pernas inchadas podem ter como consequência:

  • Edema(inchaço)
  • Derrames – pequenos vasos sanguíneos que se tornam visíveis.
  • Varizes (veias dilatadas), que, numa percentagem pequena de pessoas, podem ter como complicações a dermatite (lesões avermelhadas que dão comichão) e as úlceras varicosas (de muito difícil cicatrização).

  • Flebites – quando há entupimento das veias (trombose).

 

TRATAR O QUANTO ANTES

Os problemas venosos afetam, e muito, a qualidade de vida, pelo que importa travar o seu desenvolvimento recorrendo a :

  • Medicamentos que aumentam a tonicidade das veias e melhoram a circulação (venotrópicos).

  • Meias de descanso, que, através da compressão, ajudam a prevenir os problemas venosos.

 

  •  

 

REDUZIR O RISCO

O melhor é sempre prevenir, protegendo as suas pernas:

  • Faça uma alimentação equilibrada, evitando gorduras.
  • Beba muita água.
  • Pratique exercício físico, optando por atividades que estimulem a circulação nos metros inferiores, como caminhar , nadar ou andar de bicicleta.
  • Perca peso, se necessário.
  • Evite banhos quentes, alternando a água morna com água fria.
  • Reduza a exposição solar na praia, optando por passear à beira mar.
  • Evite roupa apertada.
  • Use calçado confortável, evitando tantos os saltos rasos com os demasiado altos.
  • Evite fumar.
  • Não permaneça muito tempo sem mexer as pernas e evite cruzá-las por períodos muito longos.
  • Descanse com as pernas ligeiramente elevadas.

Se sente as pernas pesadas e cansadas e se está muitas horas de pé ou sentado/a, ou se apresenta algum sintoma preocupante, não hesite em procurar-nos. Podemos ajudar a controlar os fatores de risco e a prevenir a doença venosa. Se necessário podemos ainda encaminhá-lo/a para uma consulta médica e ajudar no cumprimento do tratamento, ou mesmo encaminhá-lo/a para um rastreio de doença venosa, como o que vamos realizar no dia 21 de Março. 

Fonte:

Voltar