Saúde Feminina - O que deve saber!

Apesar de não existir momento certo para a primeira consulta ao ginecologista, o ideal é que esta aconteça aos 21 anos, ou então, quando a mulher iniciar as suas relações sexuais. É fundamental realizar um exame pélvico e uma citologia, bem como a palpação do peito, para avaliar a saúde e bem estar da mulher. Após esta primeira consulta, as restantes deverão repetir-se anualmente e a partir dos 45 anos de 2 em 2 anos a não ser que existam antecedentes familiares de cancro de mama ou sintomas que justifiquem a realização deste exame mais cedo e/ou com alguma outra periodicidade. No entanto, além desta visita anual, podem existir muitas outras razões que justifiquem uma consulta de ginecologia. Hoje vamos falar-lhe de 5 razões muito comuns.

1.MENSTRUÇÃO ATRASADA

Se houver um atraso na sua menstruação de pelo menos 2 meses e não for por gravidez, deve marcar uma consulta de ginecologia. Muitas das vezes quando a mulher deixa de tomar a pílula ou troca de anticoncecional, o ciclo menstrual altera-se. No entanto, não espere e marque de imediato a sua consulta de ginecologia.

2.CORRIMENTO VAGINAL ALTERADO

Esteja atenta ao corrimento vaginal. Se a cor se alterar (ficar mais amarelada ou esverdeada) pode ser sinal de infeção. O odor, se forte, é outro sinal de infeção.

Algum prurido frequente, maior frequência miccional, ou ardor ao urinar também podem significar que algo não está bem.

3.ALTERAÇÕES NOS SEIOS E/OU NA ZONA PÉLVICA

Na presença de nódulos mamários, edema, espessamento cutâneo, entre outras alterações, deve consultar o médico. O mesmo se aplica caso sinta dor na zona pélvica ou massas palpáveis.

4.DOR DURANTE A RELAÇÃO SEXUAL

Na maioria dos casos, a dor durante a relação sexual está relacionada com a falta de lubrificação da vagina ou diminuição da libido. Esta situação pode ocorrer pelos mais diversos motivos, pelo que é aconselhável falar com o seu médico.

5.HEMORRAGIAS FORA DA MENSTRUAÇÃO

Sangrar fora do período menstrual não significa necessariamente que a mulher tenha algum problema grave, mas é razão suficiente para ir à consulta de ginecologia.

 

CUIDADOS PARA EVITAR INFEÇÕES VAGINAIS

A higiene íntima deve ser feita apenas com água e um sabonete de glicerina ou gel de higiene íntima próprio para o efeito.
No máximo devem fazer-se duas lavagens íntimas por dia.
Os toalhetes secam a região vaginal pelo que devem ser reservados para situações como viagens.
O sentido correto da lavagem e limpeza é da vagina para o ânus, para que a flora intestinal não entre em contacto com a região genital.
Deve dar-se preferência a roupa interior de algodão.
Evite roupas apertadas pois favorecem o desenvolvimento de infeções.

 

Na Farmácia da Penha podemos aconselhá-la sobre quais os melhores produtos a usar na sua higiene íntima ou alguma outra situação que esteja ao nosso alcance. Podemos ainda orientá-la em diversas situações de forma a saber qual a ajuda que deve procurar mediante cada problema.

Fonte:

Voltar